10 coisas que devemos ter em mente antes de fazer uma viagem

Não podemos negar que, para muitos, procurar um bilhete de avião e começar a viajar é praticamente o mesmo. Para nós passa, assim que sabemos o que significa esse sentimento. Mas devemos ser prudentes e dedicar um tempo a alguns fatores que nos fazem melhorar e muito, nossos dias de férias. Deixamos uma seleção de 10 coisas que devemos ter em mente antes de fazer uma viagem.


preparar-viagem


1 – Documentação em ordem


Uma das coisas mais importantes que devemos ter em conta antes de fazer uma viagem é rever a nossa documentação, sobretudo a necessária para voar ou entrar em seu destino. À parte, eu recomendo levar uma cópia desta documentação, pode ser perfeitamente na nuvem, para não perdê-lo de vista, se for o caso de ter que usá-lo. Esta seria a lista de documentos a rever antes de fazer uma viagem:



  • Bilhete de IDENTIDADE

  • Passaporte: Verificar validade, número de páginas em branco (segundo o país de destino), que esteja em perfeito estado…etc

  • Visto de entrada no país de destino (caso seja necessário)

  • Carteira de motorista internacional (a parte de levar o nacional, que nunca se sabe…)

  • Cartão Europeu de seguro de doença (se você viajar dentro da Europa)

  • Seguro de Viagem

  • Cartões de crédito (imprescindível se, por exemplo, alugamos um carro)

  • Atestado médico no caso de ter alguma doença, com tradução em inglês

  • Carta de vacinas, caso seja necessário

  • Carteira de estudante internacional (no caso de tê-lo)

documentação-viagens


2 – O Cartão Europeu De Seguro De Doença


Algo que muitas vezes obviamos e que devemos ter muito em conta é a necessidade de viajar com cobertura médica. No caso de viajar pela Europa, esta cobertura nos dá o Cartão Europeu de seguro de doença que credita ao seu titular o direito de receber as prestações de saúde que possa necessitar durante a sua estadia no território da União Europeia ou da Suíça. Você pode solicitá-la online, mesmo sem certificado digital ou de forma presencial em um dos grandes Centros de Informação da Segurança Social, pedindo antes de marcação prévia.
O Cartão Europeu de seguro de doença é válido por dois anos e, uma vez expirada deve ser renovada através do mesmo procedimento.


3 – dirija-se a um Centro de Vacinação


Algo que acontece muito frequentemente é o de receber e-mails em que nos perguntam por que as vacinas que você tem que vestir para viajar a um ou a outro país. Sempre contentamos o mesmo: “O melhor é ir ao teu centro de vacinação mais próximo, só eles poderão aconselhá-lo, já que as vacinas dependem do local em que viagens, em seu histórico clínico e até mesmo para a época em que você estiver no destino”. Na Indonésia, por exemplo, não é aconselhável tomar profilaxia da malária em todo o país, se não apenas em algumas áreas, pelo que é possível que a informação que lhe dão na internet ou ler, não seja válida para o seu caso.


O melhor sempre é consultar um médico e que seja ele a pessoa que te aconselhe sobre o que tomar ou que não. À parte, temos sempre que ter a confiança para perguntar qualquer dúvida que tenhamos, seja por algo que nos foi dito como algo que lemos na internet. Seguro que podem nos orientar e tirar-nos de muitas dúvidas.


vacinas-viagens


4 – Seguro de viagem


Quantas vezes nos esquecemos, de forma consciente ou não, do seguro de viagem? Provavelmente mais de uma, viajando assim, totalmente desprovidos de cobertura de cuidados de saúde, algo totalmente desaconselhavel, sobretudo em países como os Estados Unidos, onde vos possamos garantir que um simples transporte em ambulância vos pode modificar o orçamento viajante de toda a vida. Há tantos seguros, como viajantes, razão de mais para ser cauteloso e dedicar um tempo para a escolha do nosso, tendo vários fatores em conta, que com certeza, acabarão sendo muito importantes para o caso de precisar:



  • Assistência médica internacional 24h, inclusive assistência de intérprete, envio de medicamentos, transmissão de mensagens urgentes, assistência em viagem…

  • Cobertura suficiente para viajar por Portugal, da Europa ou da maior parte do mundo. Tendo em conta que se você vai viajar para países com custos de saúde mais elevados do que o resto, como Estados Unidos, Canadá ou Japão, é bastante recomendável contratar uma imagem ou um extra para não levar nenhuma surpresa. Por exemplo, com os Seguros de Viagem de ERV com o seu seguro ERV Select, temos 60000 euros de cobertura de despesas médicas, expansíveis, mediante o pagamento de uma quantia extra, uma cobertura suficiente ainda estando em um país com custo sanitário elevado.

  • Repatriação e transporte sanitário em todo o mundo usando sempre um meio de transporte adequado, incluindo avião medicalizado.

  • Deslocamento/Repatriamento do acompanhante em caso de ser necessário

  • Regresso em caso de falecimento ou hospitalização de um familiar (mesmo sem estar segurado)

  • Volta em caso de sinistro em casa ou escritório

  • Coberturas em caso de anulação

  • Contemplar uma ampliação do seguro de viagem, se você vai praticar atividades ou esportes de risco

  • Ler e voltar a ler as coberturas do seguro médico e perguntar qualquer dúvida que tenha

  • Valor do seguro de acordo com as coberturas. Por exemplo, para a próxima viagem que faremos para o Chile, o seguro de viagem para 32 dias, com ERV Select, o seguro mais completo que tem, tem um custo de 134 euros, um montante que acreditamos é mais do que definido tendo em conta as coberturas que oferece.

seguro-de-viagem


5 – informe-se do destino para onde viajar. Coisas que devemos ter em mente antes de fazer uma viagem


Não há nada como conhecer e se informar como funciona o país para o qual vai viajar. Por exemplo, haverá destinos com moeda diferente, alguns em que você precisará de um adaptador para tomadas, outros com mudança de horário…muito diferentes culturalmente falando…etc, Bem que ter um pouco de informação sobre o destino, não fará mais do que fornecer a viagem, já que conhecer alguns de seus costumes, como, por exemplo, algo tão simples como as gorjetas nos Estados Unidos, pode poupar muita dor de cabeça. Para isso só temos que dedicar um tempo para mergulhar no destino que tenhamos escolhido, algo que com certeza, daremos uma vez que estamos lá.


distâncias-em-taquile


6 – junte-se às tarifas de acesso locais


Se há algo que pode nos poupar muito dinheiro é informar e, sobretudo, para nos apontar para os cartões SIM locais. Na Europa, agora temos empresas como a Vodafone, que lhe permitem mover a sua tarifa a Europa sem nenhum custo extra, mas no momento em que saímos da Europa, a coisa muda, embora muito menos do que aquilo que possamos pensar à primeira vista.
Há países, como, por exemplo, Sri Lanka, onde é possível comprar um cartão por 1000 rupias, que inclui 1Gb de dados, a 20 minutos de chamadas internacionais e chamadas locais a 1 rúpia minuto, uma barganha.
Não está de mais informações sobre as diferentes tarifas oferecidas pelas diferentes empresas do país, ao igual que no mesmo aeroporto, dedicar alguns minutos a comparar preços para as lojas que existem normalmente no terminal de saída.


cartões-sim-mundo


7 – Olhe para o tempo em que o destino


Quantas vezes você não foi a um destino pensar que em pleno agosto, era impensável que pudesse fazer frio e você acabamento em chinelos no meio de uma montanha a 10 graus? Quem Nunca? Porque nós temos que dizer que você foi muito feliz, já que nós temos caído no erro um par de vezes. Então, agora, nós não estamos sem olhar para o tempo em um par de dias antes de os lugares que vamos visitar para não levar nenhuma surpresa, nem provavelmente um resfriado, como lembrança da viagem.


8 – Planear um itinerário para a sua viagem


Outra das coisas que devemos ter em mente antes de fazer uma viagem é o planejamento dos dias que temos no destino. Se bem que não há necessidade de que tenhamos tudo amarrado, não está de mais conhecer minimamente os lugares que vamos visitar, para assim poder planejar um pouco o que será a nossa viagem e os nossos dias lá. Não é o mesmo que visitar uma cidade sem saber nada dela que, depois de ter lido algo sobre os seus lugares mais importantes e turísticos e até mesmo conhecendo um pouco o transporte. Outra possibilidade é ir ao Escritório de Turismo e que eles nos ajudam com esta tarefa, a indicar os melhores passeios e visitas. Não há melhor conselho que o de um local.


itinerário-viagem


9 – Conheça um pouco os costumes e a cultura do país e, sobretudo, o respétalas!


Não há nada mais delicioso que chegar a um país e conhecer pelo menos alguns de seus costumes, para poder adaptar-nos a elas, na medida do possível e sobretudo, tal como discutido no enunciado deste ponto, respeitá-los, já que sempre devemos ter claro que nós não somos mais do que viajantes que estamos de passagem, meros convidados em uma terra que não nos pertence, e, portanto, não deveríamos nem mesmo julgar costumes que não conhecemos. Não se pode imaginar o que agradecer uma palavra sua em seu idioma, taparte os ombros em uma mesquita, sem que ninguém te diga, ou simplesmente que não olhe de maneira descarada de certas ações, que, embora, para nós, saiam do normal, eles são totalmente comuns.


10 – Aproveite todos os momentos da viagem


E é que, no final, não importa o momento em que você se encontra, a viagem se deve desfrutar. No nosso caso, já começamos a fazê-lo no momento em que estamos à procura voos, mesmo antes de conhecer o destino. É nesse instante em que nasce a possibilidade de essa viagem, quando começamos a degustá-lo pouco a pouco. Depois, com a preparação, os diferentes itinerários, as propostas (muitas vezes loucas) de ir a lugares onde teremos que empregar muito tempo para apenas estar algumas horas, as combinações vezes ilógicas de transportes para chegar ao local da foto que você viu há anos…Todos esses momentos os amamos como se fossem já a própria viagem. Isso nos faz encurtá-lo ao máximo, e é que, mesmo depois, quando já estamos de volta, voltamos tudo de uma e mil vezes, enquanto selecionamos as fotos, enquanto escrevemos o post, ou quando estamos respondendo e-mails tentando ajudar outros turistas com suas dúvidas.


Ao final dessa viagem acabamos disfrutándolo sempre e é que não há nada como VIAJAR antes de fazer uma viagem.

Classifique esse post