12 pontos turísticos para se encantar com Portugal

Um país situado na ponta da Península Ibérica, com uma longa história marcada por muitas disputas religiosas e políticas (não raras as vezes em que as disputas surgiam no contexto medieval e se estendiam até a Idade Moderna), grandes e memoráveis reis, misturas de culturas (que posteriormente resultariam no que hoje entendemos como cultura ibérica), crises e restaurações, inovações e reviravoltas. Sem dúvidas, Portugal é uma nação milenar.

O país foi marcado e construído sob fortes traços de ambição e poder, controlando partes significativas da América, da Ásia e da África durante séculos e enriquecendo às custas disso, embora atualmente não seja uma potência econômica relevante no contexto da União Europeia. Hoje, porém, o país vive discretamente e em harmonia, desfrutando de seu agradável clima mediterrâneo e ameno e de sua cultura refinada.

O país tem uma gastronomia única e marcante (reconhecida como uma das melhores do mundo), e é dono de belezas naturais e históricas fantásticas. Isso explica por que Portugal atrai tantos turistas, mesmo não sendo mais um país tão poderoso.

Afinal, como perder a chance de conhecer os divinos vinhos e azeites portugueses, as artes, os monumentos alusivos, as igrejas e os castelos, o patrimônio arquitetônico e histórico, as colinas, as praias e paisagens desse antigo país?

6 pontos turísticos imperdíveis em Portugal

  1. Torre de Belém, em Lisboa

A Torre de Belém foi inaugurada em 1519, durante o reinado de D. Manuel I. Trata-se de um monumento tombado, reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO. Situa-se próxima ao rio Tejo, e simboliza uma parte muito importante da história de Portugal: foi uma fortificação essencial durante a defesa da barra do Tejo.

Com o passar dos anos, as guerras se dissiparam e a Torre foi perdendo sua função defensiva. Atualmente cumpre a função de ponto turístico do país. Ainda assim, é vista até hoje como forte símbolo do nacionalismo português, remetendo à arquitetura típica da época.

A Torre de Belém costumava ser rodeada por água, mas com o passar dos anos a praia foi envolvendo-a, e hoje ela se encontra em terra firme.
  1. Palácio Nacional da Pena, em Sintra

O Palácio Nacional da Pena, mais conhecido como “Castelo da Pena” ou “Palácio da Pena”, foi construído no século XIX, e é nada mais, nada menos, do que o monumento mais visitado de Portugal. É uma referência mundial do Romantismo arquitetônico. Desde 2013, o ponto turístico fica aberto para visitações.

Sintra fica próxima a Lisboa, o que significa que você pode incluir no seu roteiro de viagem uma passadinha por lá. Há trens que fazem a ligação entre as cidades. Afinal, a vila é conhecida por seu clima charmoso e romântico. Um passeio agradável e cultural.

O Palácio da Pena começou como um simples convento de madeira, planejado durante o reinado de D. Manuel I, no século XVI.
  1. Cidade do Porto e região do Douro

Essa dica é especial para os apreciadores de uma boa comida. A cultura portuguesa é conhecida pela degustação de boas comidas e bebidas, e por isso é preciso constar na sua viagem uma parada nessa região.

As caves de vinho do Porto vão agradar aos olhos e ao paladar dos amantes dos sabores portugueses. A região do Douro, chamada de Douro Vinhateiro, produz ótimos vinhos há mais de dois milênios. É possível visitar as vinícolas, realizar degustações e até mesmo fazer umas comprinhas (de vinho, é claro!).

E, já que estamos por essa região, que tal uma visita ao Museu da Casa Sandeman? Não se trata exatamente de um museu, apesar do nome sugestivo: é uma das caves mais populares e tradicionais do Porto. Lá, é possível conhecer a história da produção do vinho e, ainda, degustar um pouco da produção.

Além de ter uma tradição milenar, os vinhos do Porto são prestigiados em todo o mundo por sua alta qualidade.
  1. Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa

Já que estamos em Portugal, não vamos perder a grande oportunidade de conhecer melhor as raízes de sua cultura! O Museu Nacional de Arte Antiga foi criado no final do século XIX, e abriga a maior coleção pública portuguesa de arte antiga, constando em seu acervo pinturas, artes decorativas, esculturas e outras peças antigas, sejam elas europeias, africanas ou orientais.

Esse ponto turístico, assim como a Torre de Belém, está próximo ao rio Tejo. Bastante prático, não é?

O Museu Nacional de Arte Antiga contém mais de 40 mil peças em exposição. A entrada custa seis euros, mas certamente será um valor muito bem gasto.
  1. Ilhas dos Açores e Ilha da Madeira

Embora não faça parte da extensão continental de Portugal, o arquipélago dos Açores é um paraíso de beleza natural, rara, exótica e diversa. A paisagem encantadora é capaz de renovar as energias de qualquer um. Os Açores são uma boa opção para quem quer se afastar um pouco da bagunça do dia a dia e colocar a cabeça no lugar.

Em 2015, a World Travel elegeu a Ilha da Madeira como o melhor destino insular do mundo. Lá, é possível fazer mergulhos e passeios de barco. Trata-se de um ponto turístico especialmente atrativo no ano novo, pois o lugar é conhecido por ter um dos mais bonitos espetáculos de fogos de artifício do mundo.

Para quem se interessa por história, essas atrações insulares também serão bem relevantes: as ilhas ainda carregam traços da colonização portuguesa, sendo possível visitar antigos engenhos de açúcar, por exemplo.

O arquipélago dos Açores é conhecido como um retiro espiritual. Título muito bem dado, não concorda? Uma simples foto do lugar já trás bastante tranquilidade.
  1. Alentejo

O Alentejo é uma das regiões mais tradicionais de Portugal, com vilas muito antigas e ruínas de construções da época medieval, de quando os cristãos católicos ainda disputavam contra os mouros o domínio do território na Península Ibérica. A cidade de Évora, por exemplo, é outro Patrimônio Mundial reconhecido pela UNESCO, mas a região de Alentejo é composta também por outras cidades, como Santarém, Portoalegre, Elvas e outras, bastante ricas em pontos turísticos com fortes traços medievais.

O (erroneamente conhecido como) “Templo de Diana” (imagem da foto), em Évora, é uma atração turística fantástica para se visitar em Portugal. É um dos templos romanos mais bem preservados de toda Península Ibérica.

6 pontos turísticos que fogem das rotas tradicionais de Portugal

  1. Portas de Ródão

Há mais de uma década é reconhecido como Patrimônio Natural por ser uma das mais deslumbrantes vistas do ponto alto do rio Tejo, criada a partir de uma falha tectônica por onde o rio segue tranquilamente seu percurso na fenda aberta na Terra.

As Portas de Ródão são ricas em biodiversidade e abrigam várias espécies em extinção ou muito raras, o que torna esse destino ainda mais especial e fascinante. O passeio turístico é feito por barcos que atravessam a falha de mais de 45 metros de largura.

A beleza natural das Portas de Ródão é indescritível. A ponte da foto pode ser atravessada, e a vista dali apreciada.
  1. Miranda do Douro

Para os apaixonados por cultura, Miranda do Douro é uma parada obrigatória. Além de ser uma região muitíssimo bem preservada em termos culturais, é o único lugar em Portugal onde ainda se fala o dialeto “mirandês”, uma variação linguística que quase não resistiu à passagem do tempo. É uma oportunidade única para aprender um jeito novo de falar português.

O centro histórico da cidade é um paraíso para quem se interessa por história: recheado de museus, aldeias com marcas da passagem e do domínio árabe pelo país e monumentos históricos.

A “Dança dos Paus”, realizada por homens (os “pauliteiros”), é típica de Miranda do Douro, feita ao som de gaita. Os homens vestem camisas de linho e saias bordadas e dançam em perfeita sincronia com a música e entre eles mesmos. Uma apresentação bem impressionante que não deve ser desperdiçada.

E, como não poderia ser diferente em Portugal, a gastronomia local também é bem atrativa aos visitantes: a Posta Mirandesa é provavelmente o prato mais típico da região, porém não é tão comumente visto em outros lugares do país. Miranda do Douro, uma área favorável à criação de caprinos, é também conhecida pelo seu delicioso Cordeiro Mirandês.

As ruínas de Miranda do Douro são um prato cheio para quem quer conhecer mais a história de Portugal.
  1. Monsaraz

A cidade, embora não muito conhecida, ficou entre as finalistas do concurso nacional chamado “As 7 Maravilhas de Portugal”. Isso se deve a muitos fatores: em primeiro lugar, a pequena urbe se encontra no topo de uma bela colina, dando uma visão privilegiada das construções, recentes ou antigas, ali presentes.

Em segundo lugar, a cidade mantém até hoje um castelo construído há séculos, para proteção contra os ataques espanhóis, o que envolve todo o pequeno vilarejo em um clima medieval.

Os campos de Monsaraz se estendem em direção ao rio Guadiana, localizado na fronteira entre Espanha e Portugal.
  1. Monsanto

Tudo nessa cidade é muito singular. Suas origens remontam à Idade da Pedra, e em 1938, durante a ditadura, António de Oliveira Salazar considerou Monsanto a “aldeia mais portuguesa de Portugal”, devido a sua cultura e arquitetura extremamente rica, resultado das várias ocupações por diversos povos que o país sofreu durante sua história.

Isso por si só já é bastante admirável, mas ainda não é tudo que Monsanto tem a mostrar: a cidade foi construída entre enormes pedras cobertas de musgo, o que torna sua aparência muito peculiar.

A sensação de que a qualquer momento as pedras vão cair e destruir tudo pode ser bem angustiante a princípio, mas não se preocupe: elas estão ali desde sempre, e não é agora que vão destruir esse cenário incrível, não é?

Toda a estrutura da cidade parece se adaptar naturalmente às enormes pedras que compõe sua paisagem. É indiscutivelmente um cenário único.
  1. Azenhas do mar

Um cenário típico de filmes épicos: um enorme rochedo com construções modernas pintadas de branco descendo a rocha em direção ao mar belo e imponente de águas muito frias, sempre insistindo em se chocar contra as pedras. Ao pé do rochedo, foi construída uma grande piscina oceânica com águas um pouco mais quentes e agradáveis.

Azenhas do Mar não é um ponto turístico tão fora do trajeto de viagem tradicional: a cidade fica a 40 km de Lisboa, bem perto de Sintra.

Sua aparência é também bastante atípica, e é outro exemplo admirável de situações em que a intervenção humana moldou-se à natureza, criando cenários inenarráveis.

  1. Piódão

Localizada no centro de Portugal, a aldeia cheia de longevidade chama a atenção pelo modo como consegue manter sua história viva: as casas parecem não ter sofrido com a passagem do tempo, as ruas são de pedra e estreitas, dando-nos a sensação de estarmos voltando a um passado distante.

Piódão é uma das “Aldeias Históricas de Portugal”, e foi restaurada e protegida por conta de sua grande importância histórica, o que a torna um ponto turístico em potencial. Os portugueses até que a conhecem bem, mas os turistas tendem a se encantar com os destinos mais tradicionais, como os famosos areais de Algarve, e ignoram essa bela relíquia do passado.

Durante épocas específicas do ano, como a Páscoa ou o Natal, os jovens que foram obrigados a abandonar a aldeia para buscar melhores condições de vida retornam a essas terras.

Piódão vive basicamente da agricultura familiar e costuma ser bem hospitaleira com seus visitantes, impressionando-os com todos os séculos de tradição e história, ainda visivelmente vivos e marcados na atmosfera da pequena aldeia.

Uma das marcas mais tradicionais dessa aldeia são as construções de xisto e as portas e janelas pintadas de azul.

Esperamos que o artigo tenha servido de inspiração para você planejar suas próximas viagens!  Quais outros lugares você acha que deveriam entrar para essa lista? Comente sua opinião e dê uma olhada nas outras matérias do site!

Ah, e se você gostou e está pensando em visitar Portugal, encontre a melhor passagem aérea na Decolanet.

Classifique esse post