O que fazer em Montevidéu: desbrave a capital uruguaia

Para a maioria dos que visitam a capital do Uruguai, não é tarefa assim tão fácil decidir o que fazer em Montevidéu, pois o seu clima ameno e aconchegante – até mesmo no inverno– chama a atenção logo à primeira vista.

Essa cidade com cerca de 1,4 milhão de habitantes, esculpida às margens do Rio da Prata, devido à sua posição geográfica, possui um clima subtropical úmido, com inverno frio (sem exagero) e chuvoso. Os ventos fortes e o céu nublado caracterizam essa estação, cuja temperatura geralmente oscila entre os 7°C e 16°C.

No entanto, o verão em Montevidéu é considerado bastante agradável, pois os ventos que surgem da costa amenizam as temperaturas que variam entre 19°C e 30°C, o que facilita as visitas aos parques, lagos, praias e demais espaços a céu aberto da região.

Montevidéu é considerada uma das cidades que melhor conseguem aliar tradição à modernidade e, por isso mesmo, é famosa pelo charme e riqueza da sua vida cultural.

Característica essa que é responsável por atrair cerca de 400 mil turistas brasileiros por ano, que não se cansam de percorrer os principais pontos turísticos do seu famoso Centro Antigo, onde estão, por exemplo, a Plaza Matriz, a rua Bartolomé Mitre e a Rua Perez Castellano, todas elas com seus bares, restaurantes e cafés que ajudam a compor o cenário da cidade.

O que fazer em Montevidéu: desbravando a capital uruguaia

Apesar de realmente não ser tarefa fácil decidir por onde começar a conhecer Montevidéu, alguns pontos turísticos da cidade são considerados paradas obrigatórias, como:

1. Rambla de Montevidéu

“Sigo caminhando pela costa da cidade onde nasci. Ando nela e ela anda em mim”. Era esse o sentimento de um dos filhos mais ilustres da cidade, o escritor e jornalista (já falecido) Eduardo Galeano durante as suas caminhadas por esse imenso calçadão às margens do Rio Plata, com cerca de 21 km, a serpentear toda a cidade de Montevidéu.

É considerado um dos principais pontos turísticos da cidade, já que, durante o percurso, descortina-se diante do turista uma série de belas paisagens formadas por praias, lagos, rios, vegetação, além de várias atrações que a tornam um dos locais preferidos para os passeios de bike, caminhadas, corridas ou mesmo divertidos piqueniques em família, com um romântico pôr do sol ao fundo.

Visão noturna da Rambla (ou orla) de Montevidéu.

2. Teatro Solis

Na chamada Cidade Velha, bem no centro da Plaza Independência, está esse local que é considerado um “Templo Cultural” da cidade, pois conta, detalhadamente, a história da arte de Montevidéu.

Sua inauguração data de meados do séc XIX, e reza a lenda que teria sido criado especialmente para ser a “casa” da intelectualidade jovem do Uruguai, tornando-se um centro para reunião de artistas e visitantes da cidade que, entre um café e outro, discutem o que há de novidade no cenário cultural do país e do mundo.

O destaque especial são as visitas guiadas ao interior do teatro por cerca de 60 pesos (cerca de R$ 6), onde o visitante poderá assistir a um espetáculo, admirar exposições artísticas ou simplesmente contemplar a exuberância da sua arquitetura.

O Teatro Solis é considerado o centro da intelectualidade de Montevidéu.

3. Parque Rodó

Já para quem prefere cercar-se por uma imensa área verde, limpa, arborizada, repleta de monumentos antigos, fontes, parques de diversões, banquinhos e shows ao vivo, o Parque Rodo pode ser uma boa dica, principalmente para os que ainda têm dúvidas sobre o que fazer em Montevidéu.

Construído em janeiro de 1889, em homenagem a um dos seus filhos ilustres, o escritor José Enrique Rodó, hoje é considerado um dos principais pontos turísticos do Uruguai, e o deleite dos mais nostálgicos, já que lá ainda há diversões bastante caras aos uruguaios, como o tradicionalíssimo “Gusano Loco” (ou “minhoca louca”), o Trem Fantasma, entre outras atrações para crianças e adultos.

O Parque Rodó faz a alegria das crianças, mas também dos adultos nos fins de semana em Montevidéu.

4. Castelo Pittamiglio

Nesse local, o visitante terá a oportunidade de entrar em contato com os mistérios da Alquimia, já que lá morou Humberto Pittamiglio, um famoso engenheiro e homem de negócios, que resolveu enveredar-se pelos “caminhos subterrâneos” dessa ciência.

O castelo é um lugar repleto de símbolos alquímicos, inscrições indecifráveis, além de estar cercado de lendas sobre a figura pitoresca do seu proprietário, que, de acordo com a tradição, teria sido um alienígena representante da maçonaria, em missão na cidade.

Diz a lenda que, até hoje, o seu morador, Humberto Pittamiglio, visita esse misterioso castelo.

5. Palácio Legislativo

Na Cidade Velha, nos arredores do Mercado Agrícola, está essa que é considerada a maior expressão arquitetônica do Uruguai.

É um prédio imponente, com uma rica fachada repleta de esculturas e pilares majestosos, onde são tomadas as principais decisões políticas (ainda hoje) do país.

Para quem continua sem saber o que fazer em Montevidéu, fica a dica do principal símbolo político e histórico da região, com visitas guiadas durante os dias úteis (sempre das 10h às 15h), quando o visitante poderá conhecer o interior do prédio.

O Palácio Legislativo é considerado o símbolo político e histórico da cidade.

6. Museu Andes

Agora estamos falando de uma verdadeira experiência em território uruguaio, pois trata-se do museu que conta a história de uma das mais comoventes tragédias de todos os tempos, “O Milagre dos Andes”.

No dia 13 de outubro de 1972, um avião modelo Farchild da Força Aérea Uruguaia, com 45 tripulantes (entre eles uma equipe de rúgbi do Uruguai), caiu na desolada região da Cordilheira dos Andes, matando 29 integrantes da tripulação.

Para sobreviver durante quase 70 dias abaixo de 0°C, os sobreviventes tiveram que, numa dolorosa decisão, comer os corpos dos próprios companheiros para que pudessem continuar vivos e contar essa que foi uma das histórias mais impressionantes do séc. XX.

Vídeos, fotos, objetos e depoimentos contam a história de um dos mais chocantes acidentes aéreos já registrados.

Qual a melhor época do ano para visitar Montevidéu?

Montevidéu é uma cidade famosa por ter um clima bastante agradável, com inverno não tão rigoroso e um verão que é amenizado por uma leve brisa que vem da costa.

Na primavera (entre os meses de setembro e novembro), as médias ficam entre 14°C e 20°C, o que torna a estação bastante aprazível.

Já o verão (entre dezembro e março) é quente, mas também sem exagero, e com médias entre 20°C e 30°C – com uma atenção especial para o mês de janeiro, quando a temperatura pode facilmente ultrapassar esses números.

O outono também é considerada uma estação amena em Montevidéu – apesar de fria –, e sua temperatura, em média, é de 18°C.

Agora, frio mesmo o visitante irá encontrar no inverno uruguaio, principalmente no mês de julho, quando a temperatura oscila entre 7°C e 16°C e as mínimas variam entre 7°C e 10°C.

E então, preparado para visitar uma das cidades mais acolhedoras e seguras da América do Sul? Deixe-nos a sua resposta em um comentário, logo abaixo. E continue acompanhando as nossas publicações.

Classifique esse post