Viajar com bebê: dicas e cuidados

Viajar com bebê: dicas e cuidados

Por: Fabiana Longhi Vieira

viajar com bebê - dicas e cuidados

Uma dúvida paira na cabeça de qualquer mãe de primeira viagem: será que posso viajar com o meu bebê para um destino exótico ou distante? A resposta é: claro que sim!

Eu particularmente tive muito medo, pois meu filho nasceu prematuro e mães de prematuros acham que eles sempre serão frágeis e pequenininhos. Preliminarmente, é importante fazer um estudo sobre o local de destino, verificando: as temperaturas médias para aquela época do ano, altitude, passeios seguros e acessíveis para o carrinho de bebê, trajeto (se de avião, de carro ou de trem), vacinas, vistos, roupas adequadas e acessórios necessários. Não, não é um bicho de sete cabeças, lhe dou minha palavra, mas requer organização. Por isso faremos aqui um pequeno manual para auxiliá-lo para que a sua viagem seja inesquecível! Então vamos lá:

Destino quente

Em caso de lugares quentes, é importante levar repelente específico para a faixa etária da criança, protetor solar e acessórios como chapéus e bonés, para prevenir queimaduras. Procure se informar quanto a temperatura média do local para a época do ano do destino. Lugares quentes geralmente pedem por vacinas específicas, ao menos a de febre amarela. Informe-se.

Destino frio

Proteja o seu bebê com mantas, chapéus cobrindo as orelhas, meias e roupas térmicas, aquelas que impedem a dissipação do calor do corpo. Além disso hidratante para a pele do bebê, que é muito sensível.

Alimentação

Outro fator que requer cuidados é com a alimentação do seu bebê. Tenha cuidado com comidas que sejam muito diferentes das habituais da criança, buscando sempre, previamente, descobrir os hábitos culinários e as características das comidas típicas da região. Quando viajei com o meu bebê, as informações estavam muito distorcidas quanto a alimentação típica da Colômbia, País de destino. Então por precaução, levei aquelas papinhas de vidro, com frutas amassadinhas e comidas de bebê, na ordem de dois vidros por dia de viagem. Eu sabia que de alguma forma eu iria no mercado no local de destino para comprar frutas frescas e iogurtes, para que pudesse improvisar alguma refeição em quarto de hotel. E como eu não mais amamentava, optava sempre por refeições em que eu pudesse oferecer parte do alimento para o meu bebê, como peixe com batatas, purês, sopas e pães. Além é claro, do leite em pó a ser oferecido na mamadeira.

Fraldas descartáveis

Outra coisa que me preocupei foi com a quantidade de fraldas descartáveis que seriam usadas pelo meu filho. Fiz uma média, no meu caso meu filho usava cerca de 06 (seis) fraldas por dia + uma de alta absorção para o período noturno. Contando a média de dias de viagem + as fraldas usadas por dia, chegaria fácil ao número de fraldas a serem levadas, com uma margem de erro para mais (no meu caso levei 20 a mais, por garantia). Não, você não vai querer perder nenhum passeio procurando fraldas em farmácias. Muitos sites me orientavam a levar uma quantidade pequena de fraldas e comprar no destino. Mas “deusolivre” perder algum passeio ou fazer com que todo o grupo espere enquanto você compra fraldas…. Eu levei uma mala só com fraldas, papinhas e roupas extras, que depois voltou sem fraldas e papinhas, mas repleta de itens da viagem;-)

Banho

Quando não for possível reservar quartos com banheiras ($$$), leve uma pequena piscina inflável para encher com água do chuveiro e dê banho normalmente no seu bebê. Para a higiene, leve produtos habituais e rotineiros de uso, evitando produtos novos ou não existentes no Brasil, os quais poderão ocasionar alergias. A pele do bebê é mais sensível que de adultos, leve sempre a toalha do bebê para evitar contato com produtos químicos usados em toalhas de hotel, a pomada usual para evitar assaduras e tudo mais que a mamãe zelosa costuma usar com o seu filhotinho. Eu levei até maisena, já que o meu destino era um local quente, poderia ocasionar assaduras o contato do bebê com a praia.

Acessórios

O carrinho é indispensável para qualquer passeio. Atualmente as companhias aéreas permitem que você utilize o carrinho até a porta do avião. Quando do desembarque, o carrinho estará ao lado, pronto para ser usado. Além disso é importante levar um brinquedinho, chupetas e tudo mais que o bebê utiliza, mas sem exageros! Um ou dois brinquedinhos pequenos, duas chupetas, um prendedor de chupetas, cinco a dez fraldas/paninhos para limpar a boca, babadores, colheres e mamadeiras são indispensáveis. Um sling ou canguru, poderá lhe oferecer maior liberdade para os passeios.

Remédios

Leve os remédios que normalmente o bebê utiliza, como termômetros, remédios para gases e cólicas, paracetamol, pomada para alergia, vitaminas, etc., sempre acompanhados da receita médica do pediatra.

Documentos

Eis o mais importante: os documentos de identificação da criança. Se a viagem for internacional, importante levar o passaporte, eventuais vistos, certidão de nascimento e carteirinha de vacinação. Isso se o pai e a mãe estiverem presentes. Caso a viagem seja realizada por apenas um dos pais, é importante apresentar uma autorização do pai ausente por escrito em duas vias, com firma reconhecida em cartório. Caso não seja possível o reconhecimento de firma do pai que não estiver presente, ou se não viagem, não estiver presente nenhum dos genitores, é necessário apresentar autorização de ambos os pais, com firma reconhecida ou uma autorização judicial da Vara da Infância e Juventude.

Idade mínima do bebê

Os pediatras são unânimes em recomendar que as viagens, principalmente as longas, ocorram a partir do 3.º mês de vida da criança, porquê até essa idade a criança recebe vacinas importantes. A partir do terceiro mês, a criança já pode ficar em locais fechados e com grande aglomeração de pessoas, como o avião, por exemplo.

Bagagem de mão

Importante carregar os itens necessários para aquele período de viagem e ou voo, como: chupetas (para evitar dor de ouvido), mamadeiras vazias para preparar dentro do avião, remédios (acompanhados de receita médica), mantas, papinhas, fraldas descartáveis, fraldas de pano, lenços umedecidos, pomada, trocador portátil e, ufa, não menos importantes, brinquedinhos (silenciosos, please). Não esqueça da regra de frascos com mais de 100 ml. poderão ser retidas no momento do embarque.

Voilá, agora é só curtir a viagem com o seu pequeno;-)

Classifique esse post